You are here:: Mensagem Palavra Pastoral Eugenio Kennedy O coração de Maria no mundo de Marta
 
 

O coração de Maria no mundo de Marta

E-mail Imprimir PDF

Texto base: Lucas 10.38-42

O interessante, no texto acima, é que foi Marta quem convidou o Mestre para ir à sua casa. Maria ficava quedada aos pés do Senhor. O mundo de Marta era o da ansiedade, da inquietude; das boas obras, da religiosidade, das argumentações e das explicações teológicas. Ela estava preocupada em fazer acontecer. Queria, a todo custo, agradar ao Senhor Jesus, fazendo em casa o seu melhor, para que ele, assim, se sentisse bem. Só que ela não entendeu que Maria escolhera a melhor parte. Marta tinha as suas qualidades: prática, decidida, corajosa, ousada, responsável e líder forte. Sua irmã Maria era: contemplativa, caseira, sensível, atenciosa e agradecida.

Como ter o coração de Maria no mundo de Marta:

1º É ter Jesus como centro da sua vida: A preocupação de Marta era louvável em preocupar-se em fazer alguma coisa para todos comerem. Poderíamos ver na ação de Marta a sua prudência, iniciativa, bondade, humildade e muitos outros adjetivos. Veja que Jesus a repreende: "Tu te inquietas e te agitas por muitas coisas. Uma só é necessária".

Faltava-lhe, então, apenas uma coisa, talvez a mesma que faltava ao jovem rico, que também era muito virtuoso e foi admoestado por Jesus. (Mc 10:21). Mas o que faltava a Marta e ao jovem rico, já que ambos possuíam experiências com Deus e eram considerados "tão virtuosos”? Isso não bastava? Por que Jesus os interpelava a mais? Jesus queria ser o centro da vida de ambos.

2º Aproveitar a oportunidade para ficar com quem você ama: Gente! Quem estava ali era o melhor amigo de Marta e Maria. Marta não sabia o tempo que Jesus ficaria ali. Talvez, aquele fosse o último momento em que estariam juntos.

Este é o problema da maioria das pessoas: Trabalhar, adquirir bens materiais, fazer mais um curso ou fazer mais horas extras para conseguir pintar o apartamento ou trocar o carro; e as pessoas que nós dizemos que amamos, vão ficando em segundo plano. Não há tempo para os filhos; para os pais, para os amigos ou para Deus. Participar de um congresso? Não dá, não posso, não tenho tempo!

3º Reencontrar as prioridades: Jesus advertiu aos discípulos que estavam preocupados, ansiosos com o amanhã. No final de Mateus 6.33 o Senhor diz: “Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça e todas as demais coisas vos serão acrescentadas”. A prioridade para Maria era permanecer aos pés de Jesus.

Temos invertido tudo. Quanta gente que trabalha de segunda a segunda e não lê a Bíblia, não ora, não faz a sua devocional. Quantos que não levam os seus filhos a Escola Bíblica e quando vão aos cultos públicos já estão extenuados. Deus não tem sido a primazia.

4º Amar as pessoas ao seu redor: O coração de Maria é um coração que ama as pessoas que foram descartadas e abandonadas, devido aos afazeres da vida. O mundo de Marta é o das realizações, da conquista, do fazer acontecer. É um mundo que não nos deixa ver as pessoas que estão sendo destruídas, descartadas ou lançadas no esquecimento.

Isso acontece todos os dias, nas fábricas, nos escritórios, nas grandes e pequenas empresas. Este é o mundo competitivo que as coisas valem mais do que as pessoas. Nos dias atuais, a tônica suprema do mercado é que: você tem de ter excelência, ser o melhor, gerar lucro. O coração de Maria olha para este mundo e ama estas pessoas como o próprio Jesus Cristo olhou e amou. Porque para Jesus as pessoas são mais importantes do que o lucro, o sucesso, a fama ou as grandes conquistas.

5º Ter um coração que aprendeu a chorar aos pés do mestre: Quando Lázaro havia morrido, Marta saiu ao encontro de Jesus e Maria ficou em casa. Quando Jesus chegou, Maria ficou aos seus pés chorando. Marta havia falado a mesma coisa com Jesus, porém, fez argumentações e explicações teológicas.

Este é o maior problema nosso. Queremos explicar muita coisa até mesmo usando a Bíblia. Achamo-nos no direito de reivindicar e de dar ordens para Deus. Questionamos ao Senhor sobre suas promessas. Enquanto não aprendermos a ter o coração de Maria, não veremos a mudança nem o milagre acontecer. Jesus chorou, quando Maria ajoelhou-se aos seus pés e disse: “Senhor, se estiveras aqui não teria morrido meu irmão!”

6º Ter um coração disposto a ouvir o Mestre: Enquanto Marta estava inquieta de um lado para o outro, Maria inclinava-se para o Mestre ouvindo-o. Antigamente, existia a bomba da desinformação.

Hoje, há muita informação. E ela nos chega por meio da internet, dos jornais, das revistas, dentre outras mídias, às vezes, é confusa e tem feito muitos errarem. Em meio a tantas vozes deste mundo, há uma voz doce que precisamos ouvir. Essa é a voz do Pastor que quer nos guiar mansamente as águas tranqüilas e pelas veredas da justiça por amor do seu nome. É só fazer como Maria que preferiu ficar aos pés de Cristo. Jesus teve todo o tempo para ela e tem todo o tempo para nos ouvir. Ele é Deus e não há fila para chegarmos até ele.

7º É entender que Deus quer o seu coração e não a obra: Há muita gente trabalhando na obra de Deus e que não tem intimidade com o Deus da obra.

Ouvi a história de uma irmã que perdeu o seu marido e os seus filhos porque vivia na obra. Os cultos na sua igreja aconteciam nos sete dias da semana. Nas sextas-feiras ia para as vigílias da igreja. Na obra de Deus todo o trabalho é dele e o nosso trabalho é descansar nele. Muitos eram os cuidados de Marta para ela. Um cuidado qualquer é muito para nós. Era isso que Jesus queria ensinar para Marta aquele tempo todo e quer nos ensinar, hoje. Maria escolheu entregar a ele os seus cuidados

8º É parar de ser exigente, de querer resolver os problemas do seu jeito: Marta ficou intrigada com Maria aos pés de Jesus. Ela disse: “Mande que ela venha me ajudar!”.

Há muita gente sofrendo porque quer resolver os problemas da sua casa ou seus próprios problemas do seu jeito. Geralmente, são pessoas que foram marcadas na infância ou ao longo da vida. E trazem consigo toda uma transferência de cobranças que lhe foram impostas no passado. E por isso repetem a mesma coisa com os seus filhos, cônjuges e funcionários. Estas pessoas consomem as suas vidas em muitas atividades até como autocompensação e alívio da consciência. Marta ficou cobrando o tempo todo de Maria.

Conclusão:

Estudando sobre a história de Marta, descobri que ela era a mais velha. Possivelmente, era viúva e por isso assumia a responsabilidade sobre a sua casa. Creio que a história de Marta é a história daquelas mulheres que trabalham arduamente para suprir as necessidades de seu lar. Existem muitas mulheres assim entre nós. Tenho a história da minha mãe, Florisbela, que ficou viúva com 12 filhos, aos 39 anos de idade. E que teve que se dobrar e desdobrar pra nos criar. Talvez você que está lendo esse texto seja uma dessas mulheres. Você precisa ter o coração de Maria no mundo de Marta. Ter o coração de Maria no mundo de Marta é ter um coração adorador.


Pastor Eugenio Kennedy Matos de Novais

Igreja Presbiteriana de Jardim Palmeiras

Montes Claros/MG